minimalista e contemporâneo

o projeto arquitetônico e o design de interiores do Maní foram pensados em torno da proposta de criar, ali, um espaço permeável à criatividade da gastronomia

ambiente

 

o conceito é o branco, aliado ao contraste de linguagens na busca constante de equilíbrio. paredes texturizadas artesanalmente, estruturas em madeira de demolição, paisagismo nativo no terraço e pérgolas com galhos de jabuticabeira, cozinha industrial aberta ao público e a arte contemporânea no corredor de entrada, com colaboração temporária de artistas, e na obra Diamond (2007), em fiberglass de Dudi Maia Rosa.

pontos de cores que remetem à natureza, no azul do céu, o amarelo da luz solar, e o verde translúcido. o ovo, como objeto eleito incorporado nos pequenos detalhes, pela ideia do nascimento e renovação. conforto do espaço com mesas comunitárias e mais íntimas, áreas externas e internas, fluxo linear e contínuo.

um espaço permeável à criatividade da gastronomia, à mistura entre arte e vida e ao prazer de um público diversificado e internacional.

[por Mariana Kraemer, design de interiores que assina o projeto arquitetônico com a arquiteta Juliana Overmeer]